Desde a Primeira Revolução Industrial, a tecnologia exerce um impacto significativo na administração. Atualmente, com as inovações de análise de dados, inteligência artificial, computação em nuvem, entre outras, novamente as empresas precisam adaptar às práticas para chegarem ao topo de desempenho. É hora da gestão 4.0!

O impacto das inovações são sentidos em relação à produtividade, custos e receitas. Ao não estar alinhado com as tendências, as organizações enfrentam dificuldades para sobreviver e crescer no mercado, principalmente quando existem players mais eficientes no mesmo ecossistema.

Neste artigo, abordamos as tendências de gestão de 4.0 e as estratégias para se adaptar ao novo contexto de negócios. Continue a leitura e descubra soluções com impacto nos resultados da sua empresa!

Por que investir em gestão 4.0?

Dos fatores de produção— recursos humanos, financeiros, tecnológicos e materiais—, aquele que mais sofreu mudanças nos últimos séculos foi a tecnologia. E cada estágio de evolução trouxe impactos para os pilares da gestão.

Primeira Revolução Industrial 

Na primeira Revolução Industrial, a máquina a vapor causou a mecanização das atividades produtivas. Isto é, foi possível substituir a tração animal, modificando a maneira como gerimos a produção, que passou a estar voltada para produção em massa.

Segunda Revolução Industrial

Na Segunda Revolução, houve o impulsionamento das fontes de energia, como eletricidade, petróleo e gás. Nesse momento, a gestão passou a se preocupar com os processos, em criar atividades repetitivas que geravam um resultado previsível dentro de determinados padrões de qualidade.

Terceira Revolução Industrial

Por sua vez, a Terceira Revolução Industrial é marcada pelo nascimento da computação, bem como pelos avanços em eletrônicos e telecomunicações. A gestão, portanto, passou a se preocupar com agilidade, informação e automação de processos.

Quarta Revolução Industrial

Mais recentemente, a Quarta Revolução sedimentou um mundo em que os dados são a nova fonte de riqueza. Na indústria 4.0, ocorre a fusão do físico com o digital, inclusive, com softwares que conseguem transpor características do raciocínio humano para as soluções de informática, ou seja, a inteligência é a novidade.  

Nesse contexto, os negócios, produtos e serviços passam por uma profunda Transformação Digital. Hoje os desejos e necessidades humanas são atendidos com soluções apoiadas na tecnologia da informação.

A gestão 4.0 é a maneira como a administração empresarial respondeu às mudanças, aplicando seus fundamentos ao novo contexto. É, portanto, como os gestores precisam se adaptar para lidar com o mundo digital, inteligência artificial, robótica, softwares de automação, block-chain e outras tantas ferramentas que agora fazem parte do ecossistema de negócios.

O qual o conceito de gestão 4.0?

A gestão 4.0 incorpora as novas tecnologias em prol dos objetivos organizacionais, como big data, inteligência artificial e computação em nuvem. O tema foi abordado recentemente em um Tedtalks por JR Reagan, vice-reitor da Endicott College of International Studies.

Para o especialista, os gestores exercerão um papel relevante na Era Digital, no entanto, haverá mudanças em cada um dos fundamentos da gestão.

Finanças e contabilidade 

Na gestão financeira, o papel do gestor pós-transformação digital deixa de ser a verificação da correção das análises e operações financeiras, estando mais focado na tomada de decisão. Além disso, em vez de olharmos apenas para o passado, a tecnologia será usada para antever cenários e realizar projeções úteis para a administração.

Operação

Dentro da parte operacional, o gestor precisa enxergar o sistema, fazendo com pessoas e tecnologia trabalhem em conjunto. Isto é, como os softwares sempre vão seguir as normas fixadas, o gestor se torna mais um maestro do que alguém que dá ordens o tempo todo. 

Marketing e vendas

No marketing e vendas, a gestão 4.0 passa pela personalização dos serviços, entendendo cada vez mais a fundo quem são nossos consumidores. Além disso, o marketing, especialmente de conteúdo, torna-se uma atividade contínua, em vez de campanhas isoladas, que se iniciam e encerram a cada período.

Recursos Humanos 

Nos recursos humanos, o trabalho se volta para recrutar as pessoas certas, motivar os colaboradores, desenvolver pessoas etc.. Isto é, as tarefas mais ligadas à gestão de talentos prevalecem sobre as operações burocráticas, que são automatizadas pelos softwares.

Liderança

Em relação à liderança, ela agora compreende a gerenciamento de pessoas e coisas (robôs, softwares, inteligências artificiais etc.). Se há alguns anos os líderes foram chamados a desenvolver habilidades de relacionamento interpessoal, agora precisam lidar com sistemas, em que convivem pessoas e tecnologias.

Estratégia

O setor estratégico, por sua vez, ainda depende da inteligência humana para tomar decisões. Porém, na gestão 4.0, as escolhas não se baseiam apenas em intuição: o gestor tem a visão ampliada por softwares que monitoram os processos e atividades, além de contarem com ferramentas para coletar, armazenar e interpretar dados eficientemente.

Quais são as mudanças imediatas e seus benefícios? 

Os primeiros impactos da Gestão 4.0 já podem ser vistos em diferentes segmentos de negócios. Logo abaixo, reunimos consequências práticas dos novos conceitos e seus benefícios para o sucesso das organizações. 

Usar o omnichannel na estratégia de comunicação

Os canais de comunicação deixam de funcionar em paralelo e tornam-se integrados. Assim, aumentamos nossa proximidade com o consumidor e oferecemos respostas mais adequadas às demandas. Não importa se o contato foi por facebook, site, e-mail, telefone etc., é possível dar o andamento e resolver o problema.  

Aplicar o Big Data exponencialmente 

A atividade das empresas produz grandes volumes de dados sobre fornecedores, clientes, colaboradores etc. Com os avanços da tecnologia de big data e dos instrumentos de análise, somos capazes de transformar arquivo em informações úteis. 

É o caso, por exemplo, da Business Intelligence, que identifica oportunidades de negócio com pesquisas, indicadores e análises. Igualmente, da mineração de dados, em que aplicamos a inteligência artificial e a estatística para levantar padrões e tendências em bancos de dados.

Colocar o foco no cliente

A gestão 4.0 tem como alvo a personalização dos serviços e a melhoria na qualidade do atendimento. Para isso, diversas áreas, como administração, marketing e RH, cooperam para entender as necessidades e desejos do público, promovendo melhorias centradas no cliente.

Nesse contexto, as pesquisas e coletas de dados dão subsídios para tomada de decisões. É a partir das informações colhidas que enxergamos as expectativas e, assim, empreendemos para que elas sejam satisfeitas.

Automatizar processos

Uma consequência vista em todos os setores é a substituição de atividades humanas por softwares, até mesmo, por a inteligência artificial. A automação vai desde o acompanhamento dos processos até o cálculo de um trajeto pelo GPS dentro do roteiro de visitas, ou seja,  afeta da alta cúpula até o “chão da fábrica” da organização.

Diversificação do mercado 

Também vemos um aumento no potencial de desenvolver produtos e serviços secundários, diversificando a atuação da empresa. Isso acontece, principalmente, com a possibilidade de realizar ofertas digitais, como aplicativos com os serviços da empresa e produção de conteúdo para os consumidores.   

Integração dos setores

A gestão 4.0 utiliza a tecnologia para que os setores se compartilhem informações e realizem projetos mais integrados. Um exemplo são os softwares que transformam a mesa do gestor em uma verdadeira central de comando, permitindo acompanhar o que acontece em diferentes áreas, como financeiro, RH e produção. 

Como implementar a gestão 4.0?

Para que a sua empresa esteja inserida na Era Digital, alguns pilares são muito importantes porque sustentam o modelo de gestão 4.0. Confira os quatro mais relevantes!

Fortaleça a cultura organizacional

Em primeiro lugar, as culturas abertas às mudanças sociais e tecnológicas são fortalecidas na Era Digital, em relação às que conflitam com a inovação. Comece, portanto, atualizando os valores da empresa e promovendo uma organização mais flexível. 

Modifique o estilo de liderança

Verificação, ordens e controle já não são mais a atividade principal do líder. Como visto, tais tarefas podem ser assumidas pela tecnologia. Um bom software pode, a partir das definições do gestor, orientar toda a equipe, minimizando o microgerenciamento.

Nesse sentido, o líder assume o papel relevante de potencializar o sistema, que combina humanos e tecnologia, bem como os cuidados com estratégia e tomada de decisões. Além disso, atua com os aspectos motivacionais e desenvolvimento de pessoas.  

Gestão de talentos

Também é preciso trabalhar para atrair e reter talentos alinhados às inovações tecnológicas. Um bom começo é fornecer treinamentos para que as equipes consigam utilizar os softwares integrados ao trabalho, tendo em vista essa união entre mundo físico e digital em praticamente todas as atividades.

Investimento em tecnologia

A base dessa revolução interna é o investimento em tecnologia. Hoje, empresas de todos os portes obtêm melhorias com a digitalização de atividades, aplicação de indicadores de desempenho, coleta de dados do negócio e visibilidade de processos.

Aqui na DKRO, por exemplo, temos soluções para quem lida com os desafios de gerir equipes externas, com casos de sucesso em relatórios de obras, dedetização, inspeção de segurança, coleta e transporte de amostras, entre outros.

O diferencial é uma tecnologia personalizada para os desafios específicos desses negócios, dando visibilidade de processos e dados para tomar decisões. Logo, se você pretende se adaptar à gestão 4.0, podemos ajudar a sua empresa com a tecnologia necessária para implementar o novo modelo.

Então, agora que você já entende a importância de digitalizar a sua empresa, leia a apresentação dos nossos serviços e conheça a DKRO!