A gestão de desempenho deve ser uma preocupação constante nas empresas. Sem uma performance excelente e alinhada aos objetivos organizacionais, dificilmente os empreendimentos terão resultados positivos e sustentáveis.

O motivo é que, se no passado os recursos financeiros eram os mais importantes, a Era Digital trouxe um mundo em que as pessoas são a chave. Atributos humanos como inovação, criatividade, pensamento crítico, aprendizado e desenvolvimento se tornaram prioridades para o sucesso empresarial.

Neste conteúdo, explicamos o que é gestão de desempenho e por que esse cuidado é essencial para as empresas. Continue a leitura para receber informações relevantes e ser um gestor mais eficaz!

Por que se preocupar com o desempenho das equipes?

Em “Gestão de pessoas: o novo papel da gestão de pessoas”, 4 ed., Idalberto Chiavenato mapeia os aspectos que, geralmente, as empresas mensuram quando falam em desempenho:

  • resultados — as entregas concretas e finais, como o número de vendas ou de serviços concluídos;
  • desempenho (em sentido específico) — a maneira como se chegou aos resultados, em termos de comportamentos e instrumentos empregados;
  • competências — os conhecimentos, habilidades, atitudes e julgamentos articulados e empregados no processo;
  • fatores críticos de sucesso — a condições que precisam estar presentes para que os resultados e o desempenho ocorram.

Dentro das quatro categorias, existem indicadores importantes para a empresa, de acordo com a estratégia organizacional. Por exemplo, empresas de serviços de manutenção industrial e afins estarão interessadas em saber o número de Ordens de Serviços finalizadas, se ocorreu desperdício de insumos, a satisfação dos clientes, etc.

Diferença entre gestão e avaliação de desempenho

É comum o RH levantar informações para saber se a performance esteve dentro, aquém ou além do esperado. Esse processo de reflexão sobre um período é chamado de avaliação de desempenho.

Por sua vez, a gestão de desempenho é mais abrangente, indo além da avaliação. É importante diagnosticar o desempenho das equipes ao final de um ciclo, mas também é preciso fazer algo durante o ciclo para que os colaboradores gerem as entregas e comportamentos esperados.

A gestão de desempenho abrange o conjunto de processos, medidas e decisões voltadas para identificar e otimizar o desempenho de pessoas e equipes, resolvendo problemas, definindo prioridades e alocando recursos. Tudo de maneira alinhada com os objetivos da organização.

Uma forma de medir desempenho

Existem muitas metodologias para medir e gerenciar o desempenho empresarial. O Balanced Scorecard (BSC) propõe fazê-lo de forma bastante abrangente. Nessa metodologia, a perspectiva financeira estaria conectada aos indicadores relacionados aos clientes, processos internos de aprendizado e crescimento. 

Assim, obtemos lucro, receita, economia, retorno do investimento como consequência do desempenho em diferentes perspectivas. A saúde da organização é fruto de como desenvolvemos as competências dos colaboradores, garantimos a execução adequada dos processo e perseguimos a satisfação do clientes.

Quais são os benefícios da gestão de desempenho?

Além dos resultados financeiros, a gestão de desempenho das equipes afeta outros aspectos da performance organizacional. Podemos citar quatro pontos em que é possível enxergar melhorias. 

Promover o desenvolvimento organizacional

A todo momento, a gestão de desempenho identifica melhorias e resolve problemas de performance, e muitos estão relacionados à falta de conhecimentos, habilidades, atitudes e julgamentos adequados pelos colaboradores. Assim, pouco a pouco, ela enriquece o capital humano e intelectual da empresa, promovendo o desenvolvimento organizacional.

Atrair e reter talentos

Como a motivação e satisfação dos colaboradores afetam o desempenho, também é comum obter-se melhorias de clima organizacional, ou seja, do sentimento dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho. Os ganhos tornam a empresa um lugar melhor para trabalhar, ajudando na atração e retenção de talentos.

Facilitar a tomada de decisões estratégicas

Além disso, ao acompanhar o desempenho de perto, os gestores serão mais eficazes em suas decisões. Você saberá onde alocar pessoas e equipes, qual a capacidade produtiva do time, quais são as necessidades de treinamento, quem merece promoções e assim por diante.

Minimizar dificuldades de trabalho remoto

Uma boa gestão de desempenho também é capaz de amenizar as dificuldades com equipes externas e remotas. É que, a partir dela, os profissionais recebem orientações claras sobre as expectativas do gestor, sendo possível acompanhar o dia a dia e reduzir erros e retrabalhos.

Como implementar a gestão de desempenho das equipes?

A empresa pode dar os primeiros passos com algumas ferramentas de fácil integração no dia a dia. Por isso, como auxílio para colocar a gestão de desempenho em prática, listamos cinco medidas que você pode aplicar imediatamente.

Escolha os indicadores-chave de performance

O primeiro passo é medir o desempenho dos colaboradores, priorizando os pontos em que a performance terá mais impacto nos resultados da empresa. Em prestadoras de serviço, sugerimos os seguintes KPIs:

  • satisfação do contratante;
  • on time and in full (OTIF) — entrega do serviço nas condições e prazos estipulados;
  • competências técnicas e comportamentais;
  • produtividade.

Acompanhe o desempenho das equipes nos itens que tiverem conexão com as suas atividades principais. Também é interessante estabelecer metas e fixar premiações pelos resultados alcançados.

Utilize um software de gestão 

O sistema de gestão de equipes é o segundo pilar para otimizar a performance. Com a tecnologia, acompanhamos todas as atividades internas e externas das equipes, em tempo real, vendo o desempenho do profissional de maneira dinâmica.

Além de melhorar a organização e comunicação do time, minimizamos o tempo de resposta aos problemas de gestão de desempenho. O gestor enxergará o que está acontecendo e tomará decisões imediatamente, reduzindo o intervalo entre a ocorrência e a ação.

Também é papel do software gerir as informações. Cronograma de trabalho, localização dos times, formulários, documentação, disponibilidade das equipes, ordens de serviço, eventos importantes e afins, tudo é centralizado no sistema.

Disponibilize recursos

Com a comunicação mais eficiente, uma prioridade é adequar a alocação de pessoas e recursos. A ideia é usar o acompanhamento em tempo real para saber quais são as necessidades operacionais, distribuindo os colaboradores, insumos e equipamentos conforme o tipo de trabalho e demanda de cada serviço.

Conceda feedbacks construtivos

Os indicadores e o monitoramento abrem espaço para um retorno mais claro sobre o trabalho do profissional. Não apenas as cobranças efetuadas ficarão embasadas, como o gestor terá condições de apontar objetivamente em que o profissional precisa melhorar.

Promova treinamentos

Por fim, o acompanhamento deve repercutir em treinamentos para as equipes. O objetivo é levar programas de qualificação para reduzir a distância entre o desempenho esperado e o alcançado pelas equipes.

Com essa e as demais práticas, gradualmente a gestão do desempenho aumentará a performance nos indicadores escolhidos. Consequentemente, afetará os resultados financeiros, a saúde e o crescimento da organização. Para entender como funcionam os treinamentos, acesse nosso conteúdo sobre a importância de qualificar os funcionários!